"Quem olha para fora sonha,
Quem olha para dentro acorda"
(Jung)

quinta-feira, 28 de abril de 2011

O Amor...




O Amor normalmente é definido como o "maior poder do universo, ou a maior força que existe". Essa descrição é encontrada principalmente nos trabalhos de muitos cantores e artistas, que exaltam a sublimidade do amor em toda a sua plenitude.
Podemos falar sobre o Amor quando ele é vivido realmente de forma efetiva em nossa existência. Cada pessoa pode vivê-lo de uma maneira, já que se trata de um estado subjetivo de ser. Mas, quando é vivido efetivamente por um indivíduo, esse costuma descrever a situação reforçando sempre a idéia de ter realmente encontrado a Felicidade.
A Psicologia Moderna nos faz entender que a felicidade absoluta, completa e total não existe. Todas as pessoas possuem problemas, e o que chamamos de Felicidade – muitas vezes vivenciada como um sentimento de realização ou completude – é, na verdade, o melhor estado possível de equilíbrio dinâmico entre nossas tensões criativas e os desafios da vida.
Assim, quando uma pessoa parece encontrar o que ela costuma chamar de "Alma Gêmea" ou "Cara-Metade", por um certo tempo ela será invadida por um sentimento de plena Felicidade, sentindo-se completa. Um complementa o outro, no melhor sentido da palavra. Mas a Felicidade não é uma situação estática, "parada". É antes, como foi dito, uma situação de equilíbrio dinâmico, ativo, em que as duas partes envolvidas, devem querer atuar, para que a relação possa se desenvolver de maneira construtiva.
Com o tempo, ambos os parceiros descobrem diferenças entre si, novos gostos e opiniões que se combinam, e na convivência enfrentam os desafios da vida, juntos, compartilhando as suas tensões ou possibilidades criativas. A Felicidade desse Amor, não exclui portanto, os problemas – ela os inclui, numa forma de lidar com eles, que seja a melhor possível nos limites que a existência de ambos possibilita.
É notório que para o indivíduo poder expressar amor pelo próximo, ele deve também amar a si mesmo. Só quem se ama, possui auto-estima e energia suficiente para poder amar outra pessoa. O amor é uma energia: psicólogos famosos como Freud, Jung e Rollo May a descrevem como uma energia psíquica que é a fonte mais poderosa de transformação da personalidade. É "simbolicamente", o maior poder do Universo. E para se amar, o indivíduo precisa se conhecer melhor, pois conhecendo as suas potencialidades ele pode se autovalorizar, e conhecendo suas limitações ele evita a arrogância (uma das inimigas do Amor).
Autoconhecimento, desde de Sócrates na Antiga Grécia, tem sido referenciado como um dos mais eficazes caminho para se obter o desenvolvimento espiritual e para se atingir a felicidade. Naquela época a palavra psique significava alma, e a Psicologia era o estudo da alma humana em busca do autoconhecimento.
Nos dias atuais, continua sendo verdadeira, a afirmação de que através do autoconhecimento o homem pode se beneficiar em todas as áreas da vida: corporal, mental, social, romântica, espiritual, etc. Mas, essa é uma realidade que só é aceita quando vivida efetivamente na prática, da mesma forma que o Amor.

*Uma bela dica é a terapia de casais que ajuda a estabelecer e fortalecer o relacionamento.

2 comentários:

  1. Oieee, voltei para convidar você para o sorteio que estou fazendo no meu blog.

    O sorteio acontece 15/06/2011
    Será mix de doce.
    Boa sorte!!

    www.tatidesignercake.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Olá querida!!!

    Venho convidar, para mais um SORTEIO no meu blog, será de BRIGADEIROS GOURMET...

    Espero você lá!!!

    LINK: http://tatidesignercake.blogspot.com/2011/10/sorteio-brigadeiro-gourmet.html


    www.tatidesignercake.blogspot.com

    ResponderExcluir